0

19 de abril dia do índio

Posted by Willian Scaliante on 16:50 in ,
Por que dia 19 é dia do índio?O dia do índio foi escolhido internacionalmente em 19 de abril de 1940, no Primeiro Congresso Indigenista Interamericano, realizado na cidade Patzcuaro no México, com uma efetiva participação de comunidades indígenas. O objetivo do congresso foi debater assuntos relacionados às sociedades indígenas de cada país. Foram convidados representantes de todos os países do continente americano.No Brasil, a data somente foi instituída em 19 de abril de 1943, devido aos apelos e intervenções formulados pelo Marechal Rondon, e no governo do Presidente Getúlio Vargas, foi promulgado o Decreto-Lei nº 5.540, de 2 de junho de 1943 que o tornava obrigatório.
O que o índio tem para comemorar?
O Governo Federal empenha grande esforço no desenvolvimento das políticas de proteção territorial e de conservação da biodiversidade nas terras indígenas, por meio da execução de planos anuais de gestão ambiental, do acompanhamento de processos de licenciamento ambiental e ações coordenadas de fiscalização e monitoramento.
A Política Nacional de Gestão Territorial (PNGATI), que pode ser assinada ainda esse ano pela presidenta, Dilma Rousseff representa uma um passo fundamental para garantia dos direitos dos povos indígenas e também para consolidar, aprimorar e reconhecer sua contribuição na preservação da biodiversidade em todos os territórios dos biomas brasileiros.
As políticas de segurança alimentar e geração de renda junto às aldeias foram amplamente reformuladas, tendo como enfoque a sustentabilidade (social, econômica e ambiental) norteada pelo conceito do etnodesenvolvimento e pelo princípio da autonomia indígena.
A estruturação do Subsistema de Saúde Indígena gerou, ao longo dos últimos anos, a possibilidade de impactos positivos crescentes na saúde dos povos indígenas brasileiros; entre eles, a constituição de serviços contínuos e equipes profissionais nas terras indígenas, o início da organização de um sistema regular de informação demográfica e de agravos, a inserção crescente de indígenas nas equipes de saúde de atenção primária, a constituição de formas participativas protagonizadas pelos usuários e trabalhadores indígenas e a inclusão dos povos indígenas ao processo de universalização do SUS. Ressalta-se o Governo Federal em resposta a antiga reivindicação dos povos indígenas e objetivando a melhoria da gestão do sistema, em 19/09/2010, transferiu a gestão do Subsistema de Saúde Indígena, antes gerida pela Fundação Nacional de Saúde (FUNASA), a uma secretaria específica subordinada ao Ministério da Saúde, a Secretaria de Saúde Indígena (SESAI), assegurando a autonomia dos distritos sanitários especiais indígenas.
Uma das áreas de maior dificuldade para os indígenas dizia respeito ao acesso aos direitos sociais assegurados a toda a população. Com o propósito de facilitar esse acesso e qualificar as iniciativas, conferindo respeito às especificidades dos povos indígenas, foi criada a ação de Proteção Social dos Povos Indígenas, que atua em articulação com diversas áreas do Governo em relação à documentação, previdência, eletrificação rural, Bolsa Família, combate à desnutrição.
Além das garantias aos direitos sociais dos povos indígenas, o Governo Federal investiu num grande trabalho de salvaguarda do patrimônio cultural, com destaque a um Programa de Documentação dedicado a registrar e preservar cerca de vinte línguas e culturas indígenas brasileiras ameaçadas de desaparecimento.
A partir de 2007, iniciou-se uma profunda reformulação na política indigenista do Governo Federal com a reestruturação da FUNAI e criação da Comissão Nacional de Política Indigenista – CNPI. A Funai teve ampliação de seu quadro de servidores e passou a ter atuação regionalizada, respeitando-se as territorialidades indígenas e os contextos regionais com gestão participativa, por meio de comitês de gestão paritária, nas 36 coordenações regionais instituídas. Nacionalmente a CNPI, constitui-se no mais relevante espaço de articulação das políticas públicas voltadas aos povos indígenas, envolvendo diversos órgãos do governo federal e representantes indígenas de todas as regiões do país, tendo como atribuições por propor diretrizes, instrumentos, normas e prioridades da política nacional indigenista, bem como desenvolver estratégias de monitoramento e avaliação das atividades dos órgãos federais relacionadas com as áreas indígenas.

Links para esta postagem |
0

Mais um artigo meu que foi publicado

Posted by Willian Scaliante on 16:21 in
O artigo "Juventude: fazendo a diferença na política brasileira", texto de minha autoria e recentemente escrito e postado neste blog, ganhou publicação no site oficial do Partido dos Trabalhadores (PT) de Maringá. No texto faço uma reflexão do papel da juventude nas conquistas do Brasil e do espaço que o segmento ocupa em candidaturas e mandatos.
Leia: 
Juventude: fazendo a diferença na política brasileira
Ouço de cá ou de lá que a juventude, futuro do Brasil, anda cada vez mais despolitizada. Ora meus caros, primeiro devemos quebrar o estereótipo de que juventude é o futuro, invertendo a lógica podemos dizer que a juventude é o presente. Por quantas vezes nosso segmento foi protagonista nas principais lutas do país? Na ditadura, na gratuidade do ensino universitário publico, nas diretas, no fora Collor e recentemente no Movimento Caça Fantasma contra os escândalos que envolveram a Assembléia Legislativa do Paraná.
Agora vamos nos prolongar um pouco mais, será que nossos jovens são realmente despolitizados? Se olharmos ao nosso redor certamente encontraremos inúmeros jovens organizados em algum tipo de grupo seja este religioso, cultural, esportivo ou até mesmo em ONG. Mais que isso, a juventude segundo pesquisas tem hábito de acompanhar noticiários e o horário político. Nossos nobres jovens não deixaram de ser sonhadores e detentores daquela imensa vontade de melhorar o mundo.
Não podemos tomar como índice de medida definidor de politização a quantidade de jovens organizados partidariamente. Até porque, teoricamente isso exige uma disciplina, instinto de liderança e tempo (coisa que na atualidade boa parte dos jovens não tem por terem de trabalhar e estudar).
A cada eleição que se passa, bate-se recorde de jovens de 16 anos tirando o titulo de eleitor, mostrando seu interesse de definir os rumos de seu país. Mas também não podemos omitir que existe um sentimento de decepção política dentre a população. A corrupção é a principal causadora deste incomodo. Agora pense, normalmente quem são os primeiros a irem as ruas protestar contra esses escândalos? Novamente a resposta está na juventude. Agora não podemos ficar alheios e pensar que tudo está resolvido e que a juventude caminha com entusiasmo na estrada da política.
É fato que a mídia não se cansa de semear a idéia de que política é para os políticos. Aí está nosso enfrentamento, mostrar aos jovens que sua participação dentro dos partidos e nas candidaturas é de súmula importância.
Veja só, se os jovens representam quase um terço da população brasileira à desarticulação eleitoral da juventude fica clara quando constatamos que apenas 2% dos deputados federais são jovens. Sem contar o absurdo de no senado só poder exercer mandado quem tem mais de 35 anos. Se somos protagonistas, se produzimos conhecimento nas universidades, fazemos o Brasil funcionar com nossa força de trabalho, porque nós jovens somos incapazes de um senador? Por puro preconceito. Essa fábula de que experiência é fundamental está mais do que comprovada que por vezes de nada serve na política. Não podemos esquecer que os grandes lobos da corrupção brasileira não são os jovens.
Na verdade o que vemos é a exclusão política do jovem. Essa dificuldade é percebida até dentro dos partidos que relutam em inserir em seus mandatos representantes da juventude. Se somos o futuro e o presente, um terço da população e grandes produtores de conhecimento, qual motivo falta para que deputados e vereadores valorizem suas participações em mandatos.
Nesse importante debate da reforma política com o sistema de lista fechada, onde ficaria as candidaturas jovens, na ponta de cima ou de baixo da lista? Por isso devemos defender a proposta do deputado Reginaldo Lopes (PT-MG), que é presidente da Frente Parlamentar da Juventude da Câmara. De acordo com o projeto obrigatoriamente os partidos devem reservar 10% de suas vagas para cargo eletivo aos candidatos com idade de 18 a 29 anos.
Nós jovens devemos imprimir uma nova lógica na política nacional, se inserir de cabeça no debate da reforma política e novamente protagonizar essa conquista. Afinal “camarão que dorme a onda leva” e no mar agitado da política não podemos ser apenas um camarão, devemos chegar como a força de uma onda que afunda aqueles encalhados navios dos piratas da política brasileira.

Links para esta postagem |
0

Obras de pavimentação urbana são iniciadas em Colíder

Posted by Willian Scaliante on 16:01 in
Com o final da temporada de chuvas, a Prefeitura de Colíder iniciou as obras de pavimentação urbana. Com a meta de oferecer uma melhor qualidade de vida para a população, só no inicio deste ano 81.000 m² de pavimentação já foram conveniados.
De acordo com secretário de Infraestrutura, Noboru Tomiyoshi, os bairros Perin, Distrito Industrial I e III, Jardim Alvorada e São Gonçalo, são os primeiros a receberem as obras. “Já estamos colocando uma camada de 15 centímetros para a compactação e posterior, outra camada de 15 centímetros para que regularizemos todo o terreno. A partir dai sim, fazemos a capa de pavimentação asfáltica nesses quatro bairros” afirmou o secretário.
Noboru contou quais são as próximas pavimentações a serem feitas. “Várias ruas serão pavimentadas, o Jardim Universitário, Rua Cuiabá e a Travessa América. Temos também convênios para a Rua Oscar Crispin e a duplicação da Ivo Carnelosse que será antecipada, para que seja concluída o mais rápido possível”, explicou.
E os investimentos não devem parar por aí, neste ano o prefeito Celso Banazeski visitou os gabinetes dos deputados federais que foram votados em Colíder pedindo recursos de suas emendas parlamentares para o município. De acordo com o prefeito esse dinheiro será investido no asfaltamento de alguns bairros.

Links para esta postagem |
0

Prestígio: Ex-presidente Lula continua sendo pauta nas redes sociais e on line

Posted by Willian Scaliante on 14:43 in
Apesar de estar fora do governo, o ex-presidente Lula continua sendo pauta para muitas pessoas, sejam elas blogueiros, tuiteiros ou profissionais da imprensa.
Monitoramento da ferramenta Clipping Express, por exemplo, mostra que ele foi citado 20.832 vezes no mês de março, superando políticos atuantes e presentes no noticiário da grande imprensa, como Guido Mantega (5.514), Alexandre Tombini ( 2.005) e Fernando Haddad ( 1.655).
BlogsLevantamento no Google, com o filtro Blogs, mostra que nas últimas 24 horas o ex-presidente apareceu em 1.490 posts.
TwitterNo Search Twitter é possível perceber que a cada minuto pelos menos dois comentários sobre o Lula, em média, são postados no Twitter.
FacebookNo Facebook, 13.881 pessoas curtem a página de Lula.
Youtube
Só neste mês 415 vídeos sobre o Lula foram publicados no Youtube.(Clipping Express).

Links para esta postagem |
0

Sem Fidel Cuba não é mais a mesma

Posted by Willian Scaliante on 10:29 in
Pela primeira vez desde 1965, o revolucionário Fidel Castro não ocupa mais nenhum cargo no Partido Comunista (PC). Aos 84 anos Fidel admite suas limitações físicas e mentais.
Quando esteve à frente de Cuba, o líder sustentou o regime comunista em uma batalha quase solitária, principalmente após a queda dos vermelhos do governo soviético. O regime que em outrora tinha características socialista, avançou para o comunismo.
A saída de Fidel da secretaria do PC foi anunciada após uma carta reformista apresentada por seu irmão, atual presidente de Cuba, Raul Castro. A reforma será economia com objetivo de atualizar o regime cubano. Na verdade o que percebemos é que Cuba saíra do comunismo e voltará ao socialismo. Se você está se perguntando se socialismo e comunismo não são a mesma coisa, desde já te respondo que não, em outra oportunidade explico a diferença.
Dentre as propostas apresentadas estão reforma agrária, desburocratização da administração pública - com a redução do setor e a amplição de direitos cedidos à inciativa privada, como, por exemplo, o direito ao autoemprego.
Uma das medidas de destaque anunciadas no congresso é a de que, pela primeira vez desde a revolução de 1959, cubanos poderão comprar e vender seus imóveis. Nos últimos 50 anos, só era permitido passar propriedades para os filhos ou trocá-las através de um sistema complicado.
E como era de se esperar Raúl Castro alertou que a concentração de terras não será permitida, mantendo viva a política socialista. O que Raúl quer é refrigerar a economia cubana e permitir uma modernização da ilha por meio de contatos internacionais sustentando o sistema socialista. Avanços virão.

Links para esta postagem |
0

Pra começar bem o dia

Posted by Willian Scaliante on 09:20 in
O Sono
Fernando Pessoa
O sono que desce sobre mim,
O sono mental que desce fisicamente sobre mim,
O sono universal que desce individualmente sobre mim —
Esse sono
Parecerá aos outros o sono de dormir,
O sono da vontade de dormir,
O sono de ser sono.

Mas é mais, mais de dentro, mais de cima:
E o sono da soma de todas as desilusões,
É o sono da síntese de todas as desesperanças,
É o sono de haver mundo comigo lá dentro
Sem que eu houvesse contribuído em nada para isso.

O sono que desce sobre mim
É contudo como todos os sonos.
O cansaço tem ao menos brandura,
O abatimento tem ao menos sossego,
A rendição é ao menos o fim do esforço,
O fim é ao menos o já não haver que esperar.

Há um som de abrir uma janela,
Viro indiferente a cabeça para a esquerda
Por sobre o ombro que a sente,
Olho pela janela entreaberta:
A rapariga do segundo andar de defronte
Debruça-se com os olhos azuis à procura de alguém.
De quem?,
Pergunta a minha indiferença.
E tudo isso é sono.

Meu Deus, tanto sono!... 

Links para esta postagem |

Copyright © 2009 Acorda All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive.